Voltar para o site coopermiti

“Acreditamos que o único
caminho para a mudança de
comportamento é através da
educação.”

APARELHO DE SOM 3X1 Cce Shc 8900

Empresa: Cce (Comércio de Componentes Eletrônicos)

Ano: Década de 70



CCE

Comércio de Componentes Eletrônicos (CCE) é uma empresa brasileira de fabricação de eletrônicos. A empresa foi fundada em 1964 por Isaac Sverner com o objetivo de importar e comercializar componentes eletrônicos; entretanto, somente em 1971 é que a CCE iniciou a fabricação de equipamentos completos. A empresa é controlada pela Digibrás Participações, pertencente à família de Sverner. Em 2012, a empresa asiática Lenovo anunciou a compra da empresa, expandindo ainda mais sua participação no mercado no país, , mas em outubro de 2015, a Lenovo devolveu o controle acionário para os Sverner.

Equipamentos de áudio

Os equipamentos modulares da CCE geralmente tinham status inferior aos similares da Gradiente e da Polyvox, tendo entretanto, a vantagem do preço mais acessível.

Outra característica que diferenciava a CCE das duas concorrentes citadas, é que ela sempre ofereceu equipamentos populares como os conjugados do tipo 3-em-1, “2-em-1”, rádio-gravadores e outros eletrônicos portáteis como os rádios relógios.

Na década de 1970, a companhia japonesa Kenwood forneceu tecnologia para muitos dos equipamentos modulares da empresa. A CCE chegou a fabricar e vender equipamentos sob esta marca.

Mas, assim como outros fabricantes brasileiros de eletrônicos, a CCE não se limitou a clonar os equipamentos de um determinado fabricante. Alguns produtos foram nacionalizados, outros adaptados e modificados a partir de projetos de diversos fornecedores estrangeiros, além daqueles que foram projetados pela própria empresa.

Já no período de 1996 a 2002 a CCE fabricou e comercializou produtos de áudio (micro-systems) da fabricante japonesa Aiwa



3-em-1

O 3-em-1 é um aparelho de som que possui rádio AM e FM estéreo, toca-discos e gravador cassete ou tape deck montados num único gabinete e um par de caixas acústicas separadas.

O início

Pode se dizer que os aparelhos 3-em-1 têm sua origem nos conjugados rádio e toca-discos existentes já na década de 1950. Estes equipamentos eram móveis de consideráveis dimensões onde se embutiam um rádio de AM e, na maioria dos casos, algumas faixas de ondas curtas, um toca-discos e um ou dois alto-falantes. Os equipamentos, em geral, eram monofônicos.

No início da década de 1970 a Matsushita lançou através de sua marca National (atualmente a empresa usa a marca Panasonic) o primeiro modelo de 3-em-1. Era um aparelho bastante simples mas tinhas as características fundamentais deste tipo de aparelho: rádio AM e FM estéreo, toca discos, gravador cassete (“tape deck”) montados num único gabinete e um par de caixas acústicas independentes. O conjunto reproduzia e gravava em estéreo (exceto o rádio AM).

O lançamento da Matsushita foi um sucesso porque este tipo de equipamento estava mais ao alcance do poder de compra dos brasileiros do que os equipamentos de áudio modulares.

Logo em seguida outros fabricantes também lançaram aparelhos semelhantes. Os modelos variavam no grau de sofisticação. No sub-segmento de aparelhos mais baratos estavam aqueles com toca-discos de baixa fidelidade que usavam cápsula cerâmica. Havia, entretanto, aparelhos que rivalizavam com os equipamentos modulares mais simples como foi o caso de um modelo da CCE que incorporava tape-deck com redutor de ruídos Dolby (um recurso que nem todos os modelos de tape-deck modulares dispunham).

É interessante notar que a Matsushita registrou o termo “3-em-1”, assim as outras marcas tiveram que usar denominações diferentes para os seus aparelhos: triplex, trisom, 3x1, etc.





Evolução

Em meados da década de 1980 os “3-em-1” evoluíram, mudando de design e de nome numa tentativa de dissociá-los da imagem de equipamentos baratos e populares. Os novos equipamentos tinham os mesmos módulos dos antigos 3-em-1, ou seja, receiver, tape-deck e toca-discos, porém a aparência era a mesma dos equipamentos modulados quando empilhados. É claro, que diferentemente dos modulares o equipamento era montado num único gabinete.

Os novos aparelhos variavam muito no grau de sofisticação. Havia modelos muito simples que eram pouco mais que radio-gravadores montados num gabinete maior. Já os modelos mais sofisticados eram equipamentos modulares combinados e montados num gabinete único.

Em 2006 o mercado de equipamentos de áudio mais simples foi tomado pelos micro-systems e “home theater in a box”.













https://www.google.com.br/search?q=APARELHO+DE+SOM+CCE+SHC+8900&hl=pt-BR&biw=1920&bih=904&site=webhp&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&ved=0ahUKEwjo2ZvljrzOAhXDIpAKHS6jDgIQsAQIGw#imgrc=G6VO6mOTqwec2M%3A

https://pt.wikipedia.org/wiki/3-em-1

https://pt.wikipedia.org/wiki/Com%C3%A9rcio_de_Componentes_Eletr%C3%B4nicos