Voltar para o site coopermiti

“Acreditamos que o único
caminho para a mudança de
comportamento é através da
educação.”

CALCULADORA SUECA FACIT

Empresa: Facit S.A.

Ano: 1954





Facit

A companhia "Facit" foi estabelecida em Estocolmo em 1918 para construir uma linha de calculadoras com base no mecanismo Odhner.

Em 1924 tornou-se parte da Facit Atvidaberg Industries, uma empresa de longa data de mobiliário de escritório e fornecedores de equipamentos. A Facit produção mudou-se para Atvidaberg, e da gama de modelos desenvolvidos cresceu rapidamente. Como a empresa cresceu, absorveu a empresa Halda de máquina de escrever, em 1938, Original-Odhner em 1942, e Addo, em 1966. No seu auge, a empresa tinha mais de mil empregados, com agentes de vendas em uma centena de países, antes de desmoronar no início de 1970.

As calculadoras Facit no início eram semelhantes aos Odhner, com alavancas de fixação rotativas e um carro em movimento que se estendeu além do corpo da máquina. Em 1930 o engenheiro Karl Rudin fez uma mudança radical de design, que manteve o princípio do pino da roda, mas eliminou o movimento externo do carro. O mecanismo de pino de rodas efetivamente virou de cabeça para baixo, com o acumulador e contador a ser fixado na posição no topo da máquina, e o rotor disposto lateralmente para viajar dentro dos limites do corpo. Ao mesmo tempo, as alavancas de ajuste rotativo foram substituídas com as duas linhas mecanismo de teclado "Dalton". As alavancas de operação e acionando punho foram as únicas partes externas móveis.

Este "invertido" no mecanismo da roda pinos formou a base da gama de modelos Facit para os próximos 40 anos. Começando com o modelo T em 9 x 8 x 13 formato em 1932, a máquina evoluiu através da TK Model (1936) e do NTK (1954) para o C1-13, de 1957, que continuou com apenas pequenas alterações no início de 1970. O mesmo mecanismo formou a base do primeiro intervalo a motor, que evoluiu através de vários modelos para o totalmente automático CA1-13 de 1956. Um mecanismo de 16 dígitos com a transferência de volta e um teclado numérico de 10 teclas foi introduzido como o manual do modelo CM2-16 em 1959. O CA2, totalmente automática-16, seguiu em 1962, com a versão atualizada do modelo 07/10 em 1967. Os 13 e os mecanismos de 16 dígitos foram ambos fabricados em paralelo até o fim da produção aproximadamente em 1970.

Em 1966 Facit introduziu o primeiro de uma série de calculadoras eletrônicas fabricado pela Sharp no Japão. As máquinas Facit tinham seus próprios projetos, mas as partes internas foram geralmente semelhantes ou idênticas às máquinas vendidas sob a marca própria Sharp. Os aparelhos eletrônicos foram vendidos em paralelo com a tradicional Facit de calculadoras mecânicas, mas foram inicialmente muito mais caros. Os preços atingiram a paridade aproximadamente em1972, que marcou o fim da produção da calculadora mecânica.

História

No início da década de 1960, a subsidiária Facit tornou-se o carro-chefe da corporação, a qual em 1965 mudou seu nome para Facit AB. Nesta época, a empresa possuía um total de 8.000 empregados e filiais em mais de 100 países.

Em 1970, a empresa atingiu o ápice do seu crescimento, com mais de 14.000 empregados em todo mundo. Em 1971, foram lançadas calculadoras modernas fabricadas no Japão, tornando instantaneamente obsoletas as calculadoras mecânicas fabricadas pela Facit. Isto praticamente tirou a Facit do mercado do dia para a noite. O ponto de vista geral sobre o fracasso da empresa é que a Facit encontrou seu fim ao recusar-se a reconhecer a superioridade das calculadoras eletrônicas, bem como na falta de vontade de adaptar-se e mudar de acordo com as novas exigências do mercado.

A Facit foi vendida para a Electrolux em 1973. Em 1983, foi vendida novamente para a Ericsson, onde foi iniciada uma tentativa de fabricar microcomputadores. Ao longo de 4 anos, o computador doméstico da Facit (o Facit DTC) tornou-se popular na Suécia. A máquina oferecia algumas soluções inovadoras, e tinha um BASIC aperfeiçoado. Todavia, como o empreendimento não revelou-se particularmente lucrativo, foi encerrado em 1988.

A empresa foi subsequentemente dividida entre proprietários estrangeiros, e finalmente fechou as portas em 1998.

O modelo C1-13 dos anos 60 tem o mesmo mecanismo do modelo TK em um estojo fundido ligeiramente maior e mais angular. Este modelo continuou até o final da produção da calculadora, com a embalagem fundida substituída por plástico moldado.

A primeira calculadora com o nome Facit foi uma tipo Odhner feita em 1918 pela firma da Axel Wibel em Estocolmo. Em 1924, a companhia de Wibel foi comandada pelas Atvidaberg Industries, a qual adotou mais tarde o nome de Facit para todos seus produtos.



As calculadoras Facit são de três tipos principais: uma variedade de máquinas manualmente acionadas por manivelas; uma variedade girada manualmente com entrada de teclado como originada por Rudin em 1932 como o modelo T; e as máquinas calculadoras elétricas, com o primeiro modelo conhecido em 1934 como o modelo E.

Os modelos TK e EK, ambos introduzidos em 1936, foram equipados com o deslizamento do acoplamento do quociente (que dispensa a necessidade encher o dividendo com os zeros). O modelo semiautomático EA de 1939 caracterizou-se pela divisão automática e deslocamento automático ao multiplicar. Todos os modelos elétricos foram equipados com "a divisão batente" que trouxe o mecanismo a uma parada assim que o acumulador registrado zerasse ou carregasse em 9’s.



Em 1943 ocorreu a introdução do modelo NEA, o qual naturalmente era uma versão melhorada do EA. Com a introdução da série-N, as cores foram mudadas para verde.



Finalmente em 1945, o modelo ESA chegou, caracterizando a divisão automática e a multiplicação automática, seguido em 1949 pelo modelo ESA-0 com a limpeza geral do registro.



Modelos Facits tardios surgiram, começando com o modelo NTK de 1954, e o modelo com grande capacidade C 1-19. Foi construído com estojos projetados por Sigvard Bernadotte, um membro da família real sueca.



Em seu novo design, o modelo NEK foi nomeado como CE 1-13; o NEA transformou-se em CS 1-13, e finalmente o modelo ESA-0 mudou seu nome para CA 1-13. O NTK foi chamado finalmente de C 1-13.



O desenvolvimento de calculadoras mecânicas Facit continuou bem na era eletrônica. A última máquina elétrica fabricada foi a CA 1-13. Sua produção foi interrompida em 1973. A última máquina manual produzida foi a C1-13, que foi manufaturada na Índia até 1982.



Bernadotte Facits mudou cores do verde (1954-57) para diferentes tonalidades de cinza (1957-67) na linha com as máquinas de escrever da companhia. De 1967 em diante, as máquinas apresentaram tampas plásticas com as cores brancas, amarelas ou pretas.



Também interessante é o modelo CM 2-16 de 1959, com uma versão elétrica em 1962 chamada CA2-16. Ao contrário de seus predecessores, a série C 2 usava a disposição do teclado padrão. Em anos anteriores tinham as tampas plásticas brancas e foram chamadas de Facit 1004 e 1007. A série foi interrompida em 1973.



A primeira calculadora eletrônica da Facit foi da série 1120, fabricada pela Sharp do Japão e introduzida em 1966. Dois anos mais tarde, em 1968, uma nova fábrica em Örsätter fora de Atvidaberg foi aberta, seu alvo era produzir uma calculadora eletrônica originalmente sueca. Mas estava já demasiada atrasada para ser competitivas com as máquinas japonesas. Cinco anos após a fusão com a Electrolux, toda a produção de calculadoras Facit foi interrompida finalmente em 1977.



Nos anos 50, os setores que passaram a liderar o crescimento econômico brasileiro foram os de bens de capital e de bens de consumo durável (siderurgia, metalurgia, química e automobilística), em detrimento dos setores tradicionais. Juiz de Fora esteve ausente dos grandes projetos de investimentos idealizados pelo Plano de Metas, sendo apenas beneficiada marginalmente com a instalação da Facit S.A. Máquinas de Escritório e da Becton Dickinson Indústrias Cirúrgicas Ltda., de capital internacional, sem alterar a tendência de decadência industrial da cidade. O capital local entrou num processo de falência, com várias indústrias tradicionais fechando suas portas e os novos empreendimentos não foram seguidos de similares, razão pela qual não possibilitaram a dinamização da estrutura produtiva da cidade.







http://www.lorene.com.br/museu/peca.php?id=109

http://translate.google.com.br/translate?hl=pt-BR&langpair=en%7Cpt&u=http://home.vicnet.net.au/~wolff/calculators/Facit/Facit.htm



http://pt.wikipedia.org/wiki/Facit

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Calculator_facit_hg.jpg