Voltar para o site coopermiti

“Acreditamos que o único
caminho para a mudança de
comportamento é através da
educação.”

CARTUCHO VÍDEO GAME TECTOY MASTER SYSTEM SUPER FUTEBOL

Empresa: Sega

Ano: 1989



Sega

A Sega (Japonês: 株式会社セガ, Hepburn: Kabushiki-kaisha) é uma empresa desenvolvedora de software para Video games, e uma antiga produtora de consoles. A companhia tem tido sucesso tanto no mercado de arcades quanto no de consoles caseiros, apesar de estar fora desse último setor desde 2001.

A sede oficial da Sega, bem como a sede de sua divisão doméstica, Sega do Japão, ficam em Tóquio, Japão. A divisão norte-americana da Sega, Sega da América, tem sua sede em San Francisco, Califórnia, Estados Unidos. Já a divisão europeia tem sede na área de Chiswick, em Londres, Inglaterra.

Mega Drive/Sega Genesis

Com a introdução da Sega Genesis na América, a Sega of America lançou uma campanha anti-Nintendo para levar o impulso para a nova geração de games, com seu slogan "Genesis faz o que NINTENDON'T." Esta foi inicialmente implementado pelo presidente da Sega of America, Michael Katz. Quando a Nintendo lançou o seu Super Nintendo Entertainment System em 1991, Sega mudou seu slogan de "Bem-vindo para o próximo nível."

No mesmo ano, a liderança da Sega dos Estados Unidos passou de Michael Katz para Tom Kalinske, que intensificou ainda mais a "guerra de consoles", que estava desenvolvendo. Como um ataque preventivo contra a libertação dos SNES, Sega lançou um novo jogo e mascote, Sonic the Hedgehog. Essa mudança levou a um sucesso mais amplo para o Genesis e acabaria por impelir Sega para 65% do mercado na América do Norte por um breve tempo. Por outro lado, depois de muita demora, a Sega lançou o Mega-CD moderadamente bem sucedido como um add-on, permitindo o armazenamento extra em jogos devido a seu formato de CD-ROM, dando aos desenvolvedores a capacidade de fazer mais, os jogos mais sofisticados, mais popular de que próprio CD do Sonic era. Sonic the Hedgehog 2 foi lançado também, neste momento, e tornou-se o jogo de maior sucesso que a Sega já havia feito: venda de seis milhões de cópias a partir de junho de 2006.

Em 1994, a Sega lançou o Sega 32X em uma tentativa de atualizar o Mega Drive para as normas dos sistemas mais avançados. Vendeu bem no início, mas teve problemas com a falta de software e hype sobre o próximo Sega Saturn e PlayStation da Sony. Em um ano, foi nos escaninhos do negócio de muitas lojas. Também em 1994, a Sega lançou o Sega Channel, um serviço de jogos subscrição entregues por empresas de cabo locais associados a Time-Warner Cable, ou TCI, através do qual os assinantes receberam um adaptador de cartucho especial que ligava para a conexão do cabo. No seu auge, o Sega Channel teve cerca de 250.000 assinantes.

Tectoy

A Tectoy (anteriormente grafada como Tec Toy) é uma empresa brasileira de equipamentos eletrônicos de consumo, conhecida principalmente por seu trabalho na produção e comercialização de consoles e jogos eletrônicos.

Fundada em 18 de setembro de 1987, por Daniel Dazcal, seu objetivo inicial era a fabricação de brinquedos de alta tecnologia, um mercado até então pouco explorado no Brasil. Durante os primeiros anos, a parceria com a Sega, empresa japonesa de jogos e consoles, conduziu seu crescimento com a popularidade do Master System e do Mega Drive no País.

Depois de conquistar 75% do mercado de jogos eletrônicos no Brasil e faturar 115 milhões de dólares em 1994, sua linha de produtos começou a presenciar um desaquecimento nas vendas. Além disso, a crise asiática, em 1997, prejudicou taxas de juros e influenciou nos compromissos financeiros da empresa. Os dois fatores fizeram com que a Tectoy entrasse em concordata em dezembro daquele ano.

Apenas em outubro de 2000, com o fim do processo, conseguiu iniciar a retomada gradual de seu faturamento. Foi também nessa época que reposicionou-se como companhia de entretenimento. A mudança veio acompanhada de novas linhas de produtos, como aparelhos de videokê e DVDs.

Em 2005, criou um estúdio de desenvolvimento de jogos, Tectoy Digital, focado em plataformas móveis. Em 2009, o Zeebo, seu primeiro console independente, desenvolvido em parceria com a Qualcomm, foi lançado em mercados emergentes (e descontinuado em 2011). Desde então, a Tectoy está focada na ampliação de linha de eletrônicos oferecidos e no retorno à lucratividade nas operações.



Jogo eletrônico de futebol

Jogo eletrônico de futebol é um jogo eletrônico de PC, arcade, videogame, e mais recentemente smartphones, que simula uma partida de futebol.

Jogos do tipo 'Managers' são aqueles que o player gerencia um clube, podendo ser dirigente, técnico e até jornalista.



Década de 1980

A partir dos anos 80 o futebol se tornou um tema recorrente nos jogos eletrônicos, com dezenas de títulos lançados todos os anos. Os consoles Atari, Commodore 64 e arcade foram o grande palco onde desembarcaram os jogos durante esta década. Porém, a maioria dos títulos ainda trazia a visão com um scroll vertical e visão aérea.

A década começou com o lançamento de Atari Soccer, em 1980, para o console Atari 2600. Os gráficos eram simples, mas caprichados para a época, já sendo possível notar a movimentação de pernas dos jogadores. É considerado o primeiro e mais antigo jogo de arcade de futebol (sem contar qualquer coisa que exista no estilo Pong).

Ainda em 1980, surge o Futebol Eletrônico, conhecido como Electronic Table Soccer nos EUA e Electronic Table Football na Europa; chegou ao Brasil somente em 1983.

Em 1982, Football Manager, do console ZX Spectrum Sinclair iniciou um novo gênero de jogo de computador, a simulação do gerenciamento de futebol.

Também em 1982, Pelé’s Soccer, para Atari 2600, tornou-se o primeiro jogo do gênero patrocinado por um garoto-propaganda. Embora o game seja colorido, os gráficos de Pelé’s Soccer são bem simples e os jogadores (três de cada lado do campo) parecem pontos com cores diferentes na tela.

Pelé deu o pontapé inicial, mas não foi o único a assinar um game. O astro inglês Glen Hoddle (“Glen Hoodle Soccer”, 1985, para Amstrad CPC) e o craque alemão Lothar Matthäus (“Lothar Matthaus Super Soccer”, em 1993, e depois “Lothar Matthaus Interactive Football Simulation”, em 1994, ambos para Amiga e DOS) são dois exemplos de destaque. Outros nomes, como os britânicos Gary Lineker e Peter Beardsley e o espanhol Emilio Butragueño, também ganharam jogos com seus nomes.

Ainda em 1982, Soccer Raupisoft surgiu sem a visão por cima dos jogadores e oferecendo uma profundidade parecida com os gráficos 3D. Os jogadores possuíam detalhes maiores e eram coloridos.

Um ano mais tarde, International Soccer (que recebeu versões não-oficiais em vários territórios, com títulos diferentes), para o Commodore 64, inovou ao trazer nove níveis de dificuldade contra o computador e a possibilidade de dois gamers jogarem no mesmo time.

World Cup, para Commodore 64, lançado em 1984 foi o primeiro a fazer referência a Copa do Mundo no seu título.

Tehkan World Cup, lançado para arcade em 1985, foi o primeiro game que conseguiu produzir algo que lembrasse vagamente um jogo de futebol. Sua jogabilidade vertical conseguiu tirar os primeiros gritos de gol da garganta dos gamers ao redor do mundo.

Ainda em 1985, Konami’s Soccer, lançado para o computador MSX, da Microsoft, foi o primeiro jogo do gênero lançado pela Konami. Uma curiosidade deste jogo, é que todos os jogadores tinham bigode.

1986 trouxe o primeiro jogo oficial licenciado de Copa do Mundo. World Cup Carnival, dos consoles Amstrad CPC, Commodore 64 e ZX Spectrum.

Em 1987, Great Soccer (conhecido por Super Futebol no Brasil), inaugurou a era 8 bits e foi um dos jogos mais vendidos da plataforma. Com um botão a mais do que seus antecessores, as coisas começaram a ficar mais interessante, como o fato de botões separados para passes rasteiros e altos.

Goal! (NES, 1989), foi o pioneiro em alguns aspectos: era possível regular quanto tempo duraria o jogo, faltas e impedimentos eram pela primeira vez adicionados ao jogo (e o juiz a maioria das vezes errava nas marcações) e um dos primeiros a incluir o cara-ou-coroa inicial, com a possibilidade de escolher bola ou campo.

Encerrando a década, World Cup Italia’90 (conhecido no Brasil como Sega Soccer, de 1989, lançado para Master System e Mega Drive, o primeiro a permitir a seleção de jogadores antes de entrar em campo e a trazer o goleiro controlado pelo jogador. Além disso, ele trouxe como inovação a mudança de câmera quando dos chutes a gol, para que o player pudesse visualizar a bola entrando ou não na rede. Outras coisas interessantes no jogo foram as animações nas cobranças de bola parada ou na comemoração do gol. Simples telas que faziam a diferença na época. Porém, nele ainda não havia faltas, nem impedimentos.

Porém, o melhor game de futebol da época é Kick Off, do Master System. Desenvolvido por Dino Dini, um dos maiores entusiastas dos jogos de futebol, o game ganhou inúmeros prêmios e até mesmo uma sequência (Super Kick Off, US Gold - 1992). O game marcou início da individualidade dos jogadores, com diferentes atributos, além de ter sido o primeiro a dar nome aos jogadores, mas retrocedeu no ângulo de visão. Mesmo assim, deteve a supremacia durante alguns anos.







https://www.google.com.br/search?q=CARTUCHO+DE+VIDEOGAME+TECTOY+SUPER+FUTEBOL&hl=pt-BR&noj=1&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ved=0ahUKEwjW75_fhIXNAhVKipAKHWeRCAoQ_AUICCgC&biw=1920&bih=805#imgrc=0Vb_lHZ5ERVIrM%3A

https://pt.wikipedia.org/wiki/Sega_Master_System

https://pt.wikipedia.org/wiki/Tectoy

https://pt.wikipedia.org/wiki/Jogo_eletr%C3%B4nico_de_futebol