Voltar para o site coopermiti

“Acreditamos que o único
caminho para a mudança de
comportamento é através da
educação.”

GRAVADOR CASSETTE RECORDER CCE TRANSISTORIZADO MODELO CT-1029

Fábrica: CCE da Amazônia S.A. na Zona Franca de Manaus

Ano: 1969





CCE

A empresa Comércio de Componentes Eletrônicos (CCE) foi fundada em 1964 com o objetivo de importar e comercializar componentes eletrônicos. Somente em 1971 é que a CCE iniciou a fabricação de equipamentos completos.

Durante as décadas de 1970 e parte de 1980, ela foi, juntamente com a Polyvox, uma das maiores concorrentes da Gradiente no mercado de equipamentos de áudio modulares.

Equipamentos de áudio

Os equipamentos modulares da CCE geralmente tinham status inferior aos similares da Gradiente e da Polyvox, tendo entretanto, a vantagem do preço mais acessível.

Outra característica que diferenciava a CCE das duas concorrentes citadas, é que ela sempre ofereceu equipamentos populares como os conjugados do tipo 3-em-1, 2-em-1, rádio-gravadores e outros eletrônicos portáteis como os rádios relógios.

Na década de 1970, a companhia japonesa Kenwood forneceu tecnologia para muitos dos equipamentos modulares da empresa. A CCE chegou a fabricar e vender equipamentos sob esta marca.

Mas, assim como outros fabricantes brasileiros de eletrônicos, a CCE não se limitou a clonar os equipamentos de um determinado fabricante. Alguns produtos foram nacionalizados, outros adaptados e modificados a partir de projetos de diversos fornecedores estrangeiros, além daqueles que foram projetados pela própria empresa.

Já no período de 1996 a 2002 a CCE fabricou e comercializou produtos de áudio (micro-systems) da fabricante japonesa Aiwa.

Gravador

O Gravador é um dispositivo eletrônico, criado para registrar e reproduzir sons em uma fita magnética. Criado pelo engenheiro dinamarquês Valdemar Poulsen ao construir o primeiro gravador em 1898, que registrava o som em um fio. Progressos subsequentes incluíram: a fita plástica em 1935, a gravação estereofônica em 1958 (considerado na época um grande avanço, pois podia ouvir em duas caixas de som a gravação) e os sistemas Dolby de redução do ruído superficial das fitas cassete em 1966.

Durante a gravação, o som é convertido através de um microfone em um sinal elétrico oscilante, que quando passa pelas espiras de um eletroímã produz um campo eletromagnético oscilante equivalente ao som recebido pelo microfone.

À medida que passa pelo eletroímã (cabeçote de gravação), a fita magnetiza-se, originando padrões que refletem o som da gravação. Na reprodução, o padrão magnético da fita produz em um indutor (cabeçote de reprodução) um sinal elétrico que, após ser amplificado, aciona um alto-falante.

Nas versões estéreo ambos os cabeçotes têm dois enrolamentos que operam de forma independente de forma que cada um deles é responsável pela gravação/reprodução de um dos canais (esquerdo e direito). Neste caso a fita, obviamente, tem que suportar a gravação de mais de um sinal ao mesmo tempo (em geral existem pistas magnéticas na fita, 4 ao todo, esquerdo e direito do lado A e esquerdo e direito do lado B, mas isso pode variar).



http://pt.wikipedia.org/wiki/CCE

http://acervomuseuderadios.blogspot.com/2010/10/gravador-cce-ano-1976.html

https://pt.wikipedia.org/wiki/Gravador

https://pt.wikipedia.org/wiki/3-em-1