Voltar para o site coopermiti

“Acreditamos que o único
caminho para a mudança de
comportamento é através da
educação.”

MÁQUINA DE ESCREVER ELÉTRICA PANASONIC Kx W905

Empresa: Panasonic



Panasonic

A Panasonic é uma empresa japonesa fabricante de eletroeletrônicos. Foi fundada em 1918 com o nome de Matsushita Electric Industrial Co. Ltd., pelo Sr. Konosuke Matsushita, que na época, com apenas 23 anos, fundou uma pequena empresa familiar com 2 empregados, fabricando um plug para tomada elétrica, projetado por ele mesmo. A Panasonic desenvolvia também uma antiga linha de produtos chamada National, que fabricava inicialmente produtos eletrodomésticos, aparelhos pessoais e aparelhos industriais. Posteriormente, a National também passou a fabricar aparelhos de micro-ondas e alguns produtos eletrônicos. Vendo a Panasonic que a utilização de um nome único seria mais viável, ela interrompeu os produtos da linha National e passou a fabricar somente produtos com a marca Panasonic.

História

Em 1918 foi fundada a Panasonic Mobile Communications como um ramo da Matsushita Electric Industrial, formada especialmente para a produção de produtos eletrônicos industriais, incluindo telecomunicações, áudio profissional, entre outros equipamentos eletrônicos. No ano seguinte foi fundada a Matsushita Electric Company of America na cidade de Nova York, contando apenas com três funcionários.

Inicialmente vendia no mercado americano rádios e televisores. Rapidamente adotaram o nome "Panasonic", que significa "wide-ranging-sound" em seus produtos, ou "all-ranging-sound". Traduzindo: um som de alcance abrangente (largo), ou um som de alcance total.

Em 1960 foi introduzida a televisão de 21 polegadas colorida no mercado nacional. Em 1962 foi inaugurada a empresa de vendas na Europa sob o nome National Panasonic na Alemanha. Esta empresa foi usada como base para a entrada da Panasonic no continente europeu. Nesse mesmo ano foi introduzido no mercado o fac-símile (popularmente conhecido como FAX). No ano de 1967 foi lançado o rádio AM/FM cassette recorder, modelo RQ-231, para exportação. A partir deste lançamento a empresa desenvolveu inúmeros produtos nesse segmento como o primeiro rádio auto-reverse stereo do Japão, entre outros aparelhos de áudio. A divisão de produtos para casa (Home Appliance) foi estabelecida em 1970.

Três anos depois foi introduzido no mercado americano o primeiro micro-ondas para uso doméstico, um aparelho compacto, na vertical e que ocupava muito pouco espaço. Em 1977 introduziu no mercado o Video Home System, ou simplesmente VHS. No ano de 1982 a Panasonic desenvolveu o primeiro aparelho de CD (CD Player) que chamou a atenção do público quando apresentado na Tokyo Audio Fair e na feira de Berlim. O Pancom Pro Note, primeiro notebook produzido pela empresa, foi lançado em 1990. No ano seguinte o telefone celular MOVA P causou grande impacto no mercado, sendo o menor e mais leve aparelho disponível, equipado com bateria de níquel com hidrogênio. Em 1996 introduziu seu primeiro aparelho de DVD. Em 1998 a empresa introduziu as televisões digitais no mercado americano. No ano de 2001 lançou o slogan "Changes your life". Atualmente, a empresa utiliza o slogan "Panasonic Ideas for Life" e nomeou a internacionalmente famosa cantora soprano Sarah Brightman como embaixadora da sua marca[2] . Alguns anos depois atingiu o topo da satisfação de seus consumidores, e foi consagrada como a melhor produtora de televisores de última geração do mundo, atualmente conhecidas como Viera.

Máquina de escrever

A máquina de escrever, máquina datilográfica ou máquina de datilografia é um equipamento mecânico, eletromecânico ou eletrônico equipado com teclas que, quando acionadas, movimentam tipos, que imprimem letras, números e símbolos no papel, facilitando e dando maior agilidade ao processo de escrita.

As primeiras máquinas de escrever produzidas foram as manuais, com acionamento mecânico das teclas. Posteriormente, surgiram as eletromecânicas, com base de funcionamento mecânico, auxiliado por um motor elétrico para diminuir o esforço e dar maior agilidade na escrita. Finalmente, surgiram as eletrônicas, com acionamento dos tipos em margaridas ou esferas, capazes de alcançar melhor velocidade e qualidade de impressão, além da possibilidade de correção dos erros, com fitas corretivas.

Os modelos mais recentes para escritórios possuíam memória interna e pequenos monitores, com uma forma próxima dos primeiros computadores pessoais.



Breve História

A Remington, que antes se dedicava apenas à produção de armas, foi a primeira empresa a investir na produção de uma máquina de escrever, em 1874, já com uma configuração bem próxima do modelo que se tornou popularmente conhecido em todo o mundo.

A partir de 1880, as máquinas de escrever passaram a ser adotadas pelo mercado corporativo, em busca da legitimação dos documentos comerciais que eram produzidos em todas as transações.

O aumento da demanda despertou o interesse das indústrias para o novo produto, primeiro nos EUA e, depois, na Europa, com a Alemanha sendo um dos principais polos, que em seguida se espalhou para os demais países industrializados.

O mercado de trabalho também cresceu com a necessidade de contratação de datilógrafos, capazes de operar as novas máquinas com velocidade e precisão. Com isso, as mulheres passaram a ter espaço nos escritórios, redações e cartórios, assumindo funções nas áreas administrativas, o que consistiu em um dos primeiros movimentos para a conquista dos direitos femininos.

Indústria da máquina de escrever no Brasil

No Brasil, as máquinas de escrever foram importadas até que passassem a existir as condições de instalação das primeiras indústrias metalúrgicas, a partir da criação da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), em 1941.

Primeiro, a americana Remington se instalou no Rio de Janeiro, em 1948, depois, a sueca Facit chegou em Minas Gerais, em 1955, e, finalmente, a italiana Olivetti passou a produzir em São Paulo, em 1959. Outras fábricas também surgiram mais tarde, como a Precisa S/A, de origem Suíça, em São Paulo, ou a IBM, especializada em máquinas eletrônicas para os escritórios.

Essas empresas focadas em máquinas de escrever entraram em decadência a partir do início da década de 1990, com a redução da demanda, porque o mercado passou a adotar os computadores e impressoras como alternativa mais eficiente para a produção de textos. A Facit S/A foi a última a continuar produzindo no Brasil, até o final da década de 1990, após ter a administração assumida pelos empregados, em um modelo de autogestão.



Características do produto

• Processador de texto

• Feito no Japão









http://www.ebay.com/itm/PANASONIC-KX-W905-WORD-PROCESSOR-ELECTRIC-TYPEWRITER/152060712074?_trksid=p2047675.c100011.m1850&_trkparms=aid%3D222007%26algo%3DSIC.MBE%26ao%3D1%26asc%3D36471%26meid%3D4f9bcf4b792a4e878803afbce34ae930%26pid%3D100011%26rk%3D1%26rkt%3D1%26sd%3D331332546801

https://pt.wikipedia.org/wiki/M%C3%A1quina_de_escrever

https://pt.wikipedia.org/wiki/Panasonic

https://www.google.com.br/search?q=M%C3%81QUINA+DE+ESCREVER+EL%C3%89TRICA+PANASONIC+Kx+W905&biw=1366&bih=599&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ved=0ahUKEwinh4_51o_OAhXFIpAKHbErDyUQ_AUIBygC#tbm=isch&q=PANASONIC+Kx+W905&imgrc=CccRq1WMs3X_lM%3A