Voltar para o site coopermiti

“Acreditamos que o único
caminho para a mudança de
comportamento é através da
educação.”

TELEJOGO PHILCO FORD

Empresa: Philco Ford

Ano: 1977



Philco Ford

Philco (fundada como Helios Electric Company, rebatizado Philadelphia Storage Battery Company) é uma empresa norte-americana de produtos eletrônicos fundada em 1892, com o objetivo inicial de fabricar acumuladores elétricos.

Depois de ser adquira pela Ford Motor Company em 1961, a empresa foi revendida para a Philips em 1981, a fim de obter os direitos de uso da marca Philips nos Estados Unidos. A Philips continua usando a marca Philco em eletrodomésticos promocionais e licenciou o nome para marcas próprias e produtos eletrônicos de consumo do estilo retro, além de também licenciar a marca Philco para conversor digital de TVs analógicas no Estados Unidos.



História



A história começou em 1892 na cidade americana da Filadélfia quando Frank Marr e Thomas Spencer fundaram a Spencer Company, uma empresa produtora de lâmpadas de carbono. Ainda este mesmo ano a empresa trocou seu nome para Helios Eletric Company. Depois de 14 anos, essa empresa passou a produzir baterias para automóveis e rádios, mudando seu nome para Philadelphia Storage Battery Company, de onde se originou o nome PHILCO. O rádio não seria o mesmo se não fosse a PHILCO. O primeiro rádio produzido pela empresa foi introduzido no mercado americano em 1928, e, em apenas um ano, a produção já atingia 96 mil unidades.



Em 1934, a empresa desembarcou no Brasil apresentando o famoso Rádio Capelinha. Em 1948, se instalou na cidade do Rio de Janeiro e, no mesmo ano, já fabrica os primeiros rádios totalmente nacionais. Um ano depois, 1.300 rádios eram fabricados mensalmente. Rapidamente demonstrou sua vocação para fabricar produtos com alta durabilidade que conquistaram a confiança de milhões de brasileiros. A história da marca também se confunde com a história da televisão brasileira. Já em 1950, ano que surgiu a primeira emissora do país, a PHILCO fabricou 1.136 televisores. Um recorde para a época. Em 1961, passou a fazer parte da Ford Motor Company.

Na década de 70, conhecida como Philco-Ford, a empresa produzia televisores, rádios e toca-fitas (que equipavam automóveis da Ford brasileira e norte-americana) de última geração. Avanços tecnológicos sempre foram o DNA da marca PHILCO. Em 1978, assinou contrato de colaboração técnica com a japonesa Hitachi, uma das maiores referências mundiais em eletrônicos, passando a produzir equipamentos sofisticados tais como vídeo câmeras e vídeo cassetes que saíam de suas linhas de montagem com o nome Philco-Hitachi. Além de assistência tecnológica e informações sobre modelos, isso possibilitou um intercâmbio dos engenheiros da empresa com a Hitachi para debates técnicos.



Grandes transformações trazem grandes lançamentos. A PHILCO lançou o primeiro televisor com controle remoto sem fio, foi a primeira empresa na América Latina a produzir integralmente transistores de silício, colocou no mercado o primeiro televisor transistorizado, o primeiro televisor colorido portátil e o primeiro em cores totalmente automático. Em 1989, uma notícia causou grande repercussão nacional e internacional: o controle acionário da PHILCO no Brasil foi transferido para o Grupo ITAÚ. Os anos 90 refletiram o compromisso marca com a qualidade. Em 1993, mais uma vez de forma pioneira a PHILCO se tornou a primeira empresa do setor a conquistar uma certificação da série ISO 9000, que reconhece a qualidade dos sistemas de produção de acordo com as exigências de padrões internacionais.



No ano seguinte obteve a ISO 9001, a mais completa e importante da série, abrangendo projeto, desenvolvimento, manufatura, testes, comercialização e assistência técnica de televisores, videocassetes, componentes magnéticos, placas de circuito impresso e ferramentas. A PHILCO não parou de crescer. Em 1995, conquistou uma nova e importante marca: 15 milhões de televisores produzidos no Brasil. A partir deste momento a empresa, definitivamente, passou a ser uma das empresas líderes no mercado de eletroeletrônicos. No final dos anos 90, a empresa se juntou a um seleto grupo de fabricantes mundiais, lançando sua linha de televisores de Plasma e LCD.



Depois de perder enorme participação de mercado e afundar em uma grave crise a PHILCO no Brasil foi comprada pela Gradiente em 2005, formando assim a maior empresa brasileira de produtos eletrônicos. Em uma tentativa de revitalizar a marca PHILCO, a empresa anunciou, no ano seguinte, o lançamento de 30 novos produtos, tendo a intenção de reforçar o posicionamento da marca e ampliar seu portfólio nos segmentos de TV, portáteis, DVD e home theater. Porém, a compra da marca PHILCO afeta o equilíbrio financeiro da Gradiente, já profundamente abalada em suas estruturas com a forte concorrência das empresas de capital coreano (LG e Samsung). Como resultado, a Gradiente é forçada a entrar com um pedido de recuperação judicial e a marca PHILCO é colocada a venda pouco tempo depois. Em 2007, sem compradores para a marca, a Gradiente acaba licenciando-a por um período de 10 anos para Britânia Eletrodomésticos, empresa familiar de capital fechado, fundada em 1956, pelo valor aproximado de R$ 22 milhões.

Com uma estratégia baseada na produção terceirizada junto a fabricantes chineses, a nova proprietária da PHILCO conseguiu expandir a linha de produtos da marca também para fogões cooktop, microondas e notebooks (introduzidos no final de 2008), em um esforço para recolocar a marca PHILCO no coração dos brasileiros.





Característica do produto

Telejogo foi um dos primeiros consoles de videogame. Consistia basicamente de traços que subiam ou desciam para rebater um quadrado (bola) e o controle era feito através de um dial (como o sintonizador de rádio).

No Brasil ele foi comercializado em 1977 pela Philco/Ford. Depois do primeiro lançamento, a Philco lançou novos consoles sucessores do Telejogo, como o Telejogo II.

Lançado pela Philco/Ford (tradicional empresa fabricante de televisores), o Telejogo segue os mesmos padrões dos aparelhos fabricados em outros países, inclusive nos jogos disponíveis. Futebol, Tênis e Paredão são as opções disponíveis de jogos no Telejogo, além da opção de escolha do batedor.

O acabamento do Telejogo merece um destaque especial, mostrando a qualidade na produção do aparelho que o fabricante teve.

Foram encontradas duas versões do Telejogo. A 1a versão, com os jogos em Preto e Branco e a 2a versão com os jogos em cores.

Apesar do Telejogo na época ter sido considerado com item de luxo, suas vendas mostraram que o mercado brasileiro estava pronto para os jogos eletrônicos.







https://www.google.com.br/search?q=TELEJOGO++PHILCO+FORD&hl=pt-BR&biw=1920&bih=841&site=webhp&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ved=0ahUKEwiFkp7PufPMAhWJG5AKHZluCr4Q_AUIBygC#imgrc=7pmc30ZhDZU4sM%3A

http://sites.unoeste.br/museufipp/telejogo-philcoford/

https://pt.wikipedia.org/wiki/Telejogo

https://pt.wikipedia.org/wiki/Philco

http://mundodasmarcas.blogspot.com.br/2006/09/philco-tem-coisas-que-s-philco-faz-pra.html