Voltar para o site coopermiti

“Acreditamos que o único
caminho para a mudança de
comportamento é através da
educação.”

WACOM SD420E DIGITIZER

Empresa:Wacom Co., Ltd.





Wacom

A Wacom Co., Ltd. (株式会社ワコム ou Kabushiki-gaisha Wakomu em japonês) é uma empresa japonesa que produz mesas digitalizadoras e produtos relacionados. Sua sede está localizada em Otone, Saitama, Japão.

É uma das maiores fabricantes de mesas digitalizadoras do mundo e goza de grande popularidade entre artistas, designers gráficos, arquitetos e cartunistas. O tablete gráfico da Wacom utiliza-se de um stylus sem fio e sem bateria, permitindo maior liberdade de movimentos.

Além de fabricar e vender as mesas digitalizadoras em separado, a Wacom também fornece o software gráfico usado em muitos tablet PCs, denominado "Penabled Technology"



Tablete gráfico

Um tablete gráfico (ou mais conhecido Mesa digitalizadora) é um dispositivo periférico de computador que permite a alguém desenhar imagens diretamente no computador, geralmente através de um software de tratamento de imagem.

Tabletes gráficos consistem de uma superfície plana sobre a qual o utilizador pode "desenhar" uma imagem usando um dispositivo semelhante a uma caneta, denominado "stylus". A imagem geralmente não aparece no tablete propriamente dito, mas é exibida na tela do computador.

É interessante notar que o "stylus", como tecnologia, foi originalmente desenvolvido como parte do aparato eletrônico, mas posteriormente, ele passou apenas a desempenhar o papel de um "ponteiro" macio, porém preciso, que não danificasse a superfície do tablete ao "desenhar".

História

Os primeiros tabletes gráficos, denominados spark ou tablete acústico, usavam um stylus que gerava estalidos com uma vela de ignição. Os estalidos eram então triangulados por uma série de microfones que localizavam a caneta no espaço. O sistema era bastante complexo e caro, e os sensores eram suscetíveis a interferências e ruídos externos.

O primeiro tablete gráfico a lembrar os dispositivos contemporâneos foi o Tablete RAND, também conhecido por Grafacon (de Graphic Converter ou Conversor Gráfico), apresentado em 1964. O Tablete RAND utilizava uma retícula de fios sob a superfície da cobertura do dispositivo, que codificavam coordenadas horizontais e verticais em sinais magnéticos. O stylus recebia o sinal magnético, que podia então ser decodificado como informação da coordenada.

Digitalizadores tornaram-se relativamente populares em meados dos anos 1970 e início dos anos 1980 devido ao sucesso comercial do ID (Intelligent Digitizer) e BitPad, produzidos pela Summagraphics Corp. Estes digitalizadores eram usados como dispositivos de entrada para muitos sistemas CAD (Computer Aided Design) de alta capacidade, bem como eram fornecidos com PCs e programas de CAD, como o AutoCad.

A Summagraphics também fez uma versão OEM do seu BitPad, que era vendido pela Apple Computer como um acessório do Apple II. Estes tabletes usavam uma tecnologia magneto-restritivo a qual empregava uma retícula feita de uma liga especial esticada sobre um substrato sólido para localizar com precisão a ponta do stylus ou o centro de um cursor digitalizador na superfície do tablete. Esta tecnologia também permitia a medida da Proximidade ou eixo "Z".

O primeiro tablete gráfico para um computador doméstico foi o KoalaPad. Embora tenha sido originalmente projetado para o Apple II, o Koala eventualmente ampliou sua aplicabilidade a praticamente todos os computadores domésticos com suporte gráfico, entre os quais o TRS-80 Color Computer, Commodore 64 e a família Atari de 8 bits. Tabletes concorrentes foram eventualmente produzidos; os modelos fabricados pela Atari eram considerados como de alta qualidade.

Os tabletes gráficos modernos funcionam de modo similar ao Tablete RAND. Nos dispositivos modernos, contudo, os fios horizontais e verticais da retícula são separados por um isolante fino. Quando é aplicada pressão no tablete, o fio horizontal e o fio vertical associados com o ponto correspondente da retícula se encontram, fazendo com que uma corrente elétrica flua em cada um dos fios. Dado que uma corrente elétrica só está presente em dois fios que se encontram, uma coordenada única para o stylus pode ser recuperada. A detecção num dispositivo apontador é auxiliada acessoriamente por um campo magnético fraco que se projeta aproximadamente uma polegada da superfície do tablete. É importante observar que, diferentemente do Tablete RAND, os tabletes modernos não necessitam de componentes eletrônicos nos selos e qualquer ferramenta que forneça uma "ponta" precisa pode ser usada sobre a superfície do tablete.

Os tabletes gráficos produzidos pela Wacom fazem uso principalmente da tecnologia de indução eletromagnética, onde o próprio tablete funciona como uma bobina transmissora e receptora. O tablete gera um sinal, o qual é recebido por um circuito na caneta. Mudando a pressão no stylus ou pressionando um comutador, muda a capacitância, a qual então se reflete no sinal gerado pela caneta. Alguns ajustes modernos também fornecem informação de pressão, mas os componentes eletrônicos para esta informação estão presentes no miolo do stylus, não no tablete.

Tabletes gráficos estão disponíveis em várias faixas de tamanho e preço; os de tamanho A6 são relativamente baratos enquanto os modelos A3 são os mais caros. Os tabletes modernos geralmente se conectam ao computador através de uma interface USB.



Características do produto

• Digitalizador 12 polegadas

• Formato: Tablete gráfico ou mesa digitalizadora









https://www.google.com.br/search?q=WACOM+DIGITIZER+SD420E&rlz=1C1AVNG_enBR695BR695&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ved=0ahUKEwjiwa6LltTSAhWKEpAKHbgKDBEQ_AUICCgD&biw=1920&bih=901#imgrc=tRCyf5-aToLXdM:

http://www.recycledgoods.com/wacom-sd-420e-digitizer-12-tablet.html

https://pt.wikipedia.org/wiki/Wacom